Ir para o conteúdo 6 Pular para o menu principal 5 Pular para rodapé 8
Hormônios da felicidade: eleve seus níveis naturalmente e desfrute de mais bem-estar
Guia Culinário 10/07/2024

Hormônios da felicidade: eleve seus níveis naturalmente e desfrute de mais bem-estar

Para manter os hormônios equilibrados e em bom funcionamento, é muito importante ter um estilo de vida saudável, com uma dieta balanceada e a prática regular de exercícios físicos. E é com a regularidade dessas práticas na rotina que os hormônios da felicidade podem ser liberados.

A dopamina, por exemplo, é um neurotransmissor conhecido como “hormônio de bem-estar” que cumpre importantes funções no cérebro, auxiliando nos processos cognitivos e no controle das emoções.

Além dela, outros hormônios que trazem bem-estar ao corpo são produzidos naturalmente pelo organismo e podem ser estimulados por meio de uma série de hábitos saudáveis. Para te incentivar nesse sentido, nós separamos dicas de como aumentá-los no cérebro com mudanças positivas na rotina. Vamos lá?

Quais são os hormônios da felicidade?

Já ouviu falar em endorfina, serotonina, dopamina e oxitocina? Eles são considerados os hormônios da felicidade e podem ser “ativados” no nosso organismo por meio de alguns hábitos.
Além da prática de exercícios físicos e de ter uma boa rotina de sono, algo que influencia bastante nos níveis de serotonina e demais hormônios é a alimentação. Sim, é isso mesmo: comidas gostosas e alguns componentes específicos presentes em certos alimentos atuam diretamente na nossa sensação de bem-estar, prazer e felicidade.

Homem sorridente com fones de ouvido checando o relógio enquanto corre para aumentar a serotonina

Quais são as formas naturais de aumentar a serotonina no cérebro?

Conhecida como “hormônio da felicidade” ou “do humor”, a serotonina é um neurotransmissor responsável por regular as emoções. Ela consegue estabilizar naturalmente o humor, inibir sensações como ansiedade e tristeza, além de estimular o bem-estar de uma forma geral.

Por isso, esse é um dos hormônios que não podem ficar em falta no organismo! A boa notícia é que, através da alimentação, é possível manter os níveis de serotonina sempre altos e estáveis.

Caso a serotonina fique em níveis muito baixos, é possível que sintomas como insônia, ansiedade e até problemas mais graves (como a depressão) se desenvolvam. Para evitar isso, a nossa dica é investir em alimentos ricos em triptofano (aminoácido precursor da serotonina):

  • Cacau;
  • Banana;
  • Aveia;
  • Linhaça;
  • Arroz integral;
  • Castanhas;
  • Nozes;
  • Amendoins;
  • Peixes (como o salmão e o atum);
  • Ovos;
  • Leguminosas (em especial, o feijão azuki e a lentilha).

Uma dieta rica nesses alimentos já pode deixar a serotonina em níveis mais altos. Você pode fazer uma vitamina de banana + cacau e aveia pela manhã, por exemplo, e apostar na oleaginosas para a hora do lanche.

Além disso, quando der vontade de comer doce, dê preferência aos chocolates mais amargos (que possuem uma quantidade maior de triptofano).

Preparação de alimentos saudáveis com bananas e nozes, hormônios da felicidade.

Quais são as formas naturais de liberar mais endorfina no corpo?

A endorfina é o hormônio do prazer. Ela é produzida no organismo pela hipófise e é liberada no sangue junto com outros hormônios, amenizando o estresse, ansiedade e depressão. Para aumentar o nível de endorfina e serotonina no organismo, inclua os alimentos certos no cardápio.

Comidas mais apimentadas, por exemplo, costumam contribuir com a produção de endorfina. A pimenta possui um composto químico chamado “capsaicina” que, além de dar aquela sensação de ardência, também é responsável por estimular o cérebro a liberar endorfina.

Além dela, a aveia é um tipo de cereal que é fonte de fibras alimentares e também auxilia na produção do hormônio; assim como alimentos que são fonte de ômega 3, como a semente de chia.

Para completar, uma outra opção que serve para aumentar a endorfina e serotonina simultaneamente é o chocolate. Nesse caso, é importante destacar que quanto mais amargo for o chocolate, melhor, pois a quantidade de cacau é maior nesses produtos.

Quais são as formas naturais de liberar mais ocitocina no corpo?

Duas mulheres sorridentes conversando durante a caminhada, liberação de ocitocina.

A ocitocina é um hormônio que auxilia na criação de vínculos afetivos e emocionais, e faz com que as pessoas se sintam mais seguras e confiantes ao lidarem com os outros.

Existem alguns alimentos que têm o poder de estimular a liberação da ocitocina no corpo quando são consumidos com regularidade e dentro de uma dieta equilibrada — e que ajudam na saúde mental também. O espinafre é um dos exemplos. A folha verde-escura é rica em ferro e contém muitas vitaminas e minerais, como potássio e ácido fólico. Comer espinafre no café da manhã é uma forma de começar o dia com mais ocitocina.
Veja a seguir uma lista de alimentos que promovem o bem-estar:

No dia a dia, você pode preparar receitas como bolinho de brócolis, crepioca de banana, suflê de espinafre ou sagu de chia, por exemplo. São opções deliciosas e que vão te fazer sentir muito bem.

Quais são as formas naturais de liberar mais dopamina no corpo?

Alimentos ricos em nutrientes que promovem a liberação da dopamina.

Muitas pessoas se perguntam como aumentar a dopamina, hormônio do bem-estar. Uma das melhores maneiras de fazer isso é bebendo bastante água e apostando nos alimentos que estimulam a produção do hormônio do bem-estar. Isso significa ficar longe de alimentos ultraprocessados ou muito gordurosos, que podem causar um estresse oxidativo, diminuir a imunidade e inibir a produção de dopamina e serotonina.

Para incluir algumas opções que elevam a sensação de prazer e bem-estar no seu cardápio, você precisa priorizar:

  • Alimentos ricos em proteína – como peixes, carnes magras, folhas escuras e leguminosas;
  • Abacate;
  • Laranja;
  • Banana;
  • Tomate.

Além de pensar em opções de receitas com alimentos envolvidos na liberação desses hormônios da felicidade, existem hábitos simples que também podem fazer com que o nível deles aumente. O contato físico com pessoas queridas, com um abraço, por exemplo, é uma forma de ter mais bem-estar. Atividades em grupo, seja a prática de um esporte ou um trabalho voluntário; e beber bastante água também fazem toda a diferença! De toda forma, visite um médico da área ou nutricionista para te auxiliar nesse processo.

Até a próxima!